Hipnose, mitos e verdades!

Durante muito tempo, a hipnose foi vista de forma distorcida por grande parte da sociedade e tida como instrumento de charlatães. Ainda hoje quando se fala em hipnose, a maioria das pessoas sentem-se um pouco assustadas ou mesmo arrepiadas.

Isso se deve principalmente aos diversos mitos existentes acerca deste tema.

Essas crenças errôneas surgiram principalmente relacionadas aos hipnotizadores de palco e suas mágicas demonstrações cheias de impacto. E desta forma gerou-se muitas dúvidas sobre o que é hipnose e sua utilização.

No artigo anterior foi explicado o que é hipnose, mostrando-a como um fenômeno natural que acontece com a maioria das pessoas, todos os dias. Mas mesmo reconhecendo e entendendo-a, várias dúvidas permanecem na mente das pessoas. E talvez seja este é um dos motivos que levam algumas pessoas a terem um pouco de receio de aprender hipnose.

Abordarei neste artigo os principais mitos em relação à hipnose, os quais frequentemente, nós hipnoterapeutas, somos abordados.

Existe um poder especial no hipnotizador?

Este é um dos mitos mais comuns, principalmente por causa da hipnose de palco, onde o hipnotizador exerce o domínio sobre as pessoas, sugestionando-as a fazer aquilo que ele pede, como por ex. comer cebola achando que é maça. Mas, será que isso é hipnose? Na realidade isso é um show, onde há hipnose associada a alguns truques. A hipnose acontece neste caso, devido à habilidade do hipnotizador e a aceitação e interação da pessoa que deseja experenciar aquilo que se pede.

Existe perda da consciência na hipnose?

O paciente fica concentrado e bastante focado neste estado hipnótico. O sujeito ouve, vê e responde a tudo que for importante naquele momento.

A pessoa pode não voltar do transe?

Não é possível ficar preso no transe. O máximo que pode acontecer é a pessoa adormecer, que seria o próximo passo depois do transe profundo. Sabemos que o transe está entre o estado de vigília e o sono. Se você o aprofunda, dorme e pode ser acordado.

Há perigos na hipnose? 

Desde que utilizada por profissionais competentes e bem intencionados, a hipnose não causa danos. Portanto deve-se estar atento para a sua utilização por pessoas que não tem o devido conhecimento e preparo.

Podem me obrigar a fazer algo que não quero durante um transe hipnótico?

Isso não é possível! A mente inconsciente protege a integridade da pessoa e não comete nada contra seus valores e princípios. A pessoa só fará aquilo que condiz com sua personalidade e seus valores.

Hipnose é terapia?

Apesar de todos os seus benefícios, a hipnose é apenas uma ferramenta utilizada no processo terapêutico. A hipnose em si não é uma terapia e sim um instrumento para se atingir um estado de maior receptividade e sugestionabilidade.

Regressão é hipnose?

Não, a regressão não é hipnose e sim um fenômeno da hipnose, assim como a hipermnésia, a distorção do tempo, anestesia, analgesia, dissociação entre outros. A regressão ocorre por hipermnésia, em que fatos, imagens e sensações são evocadas de maneira intensa. Pode ocorrer naturalmente ou através de uma indução hipnótica.

O hipnotizado revela seus segredos?

De forma alguma isso acontece! O hipnotizado só fala aquilo que deseja. Ele terá oportunidade de lembrar-se de coisas há muito esquecidas, mas só falará se achar seguro.

Hipnose é relaxamento?

A hipnose pode ser induzida através de um relaxamento, mas nem toda hipnose é alcançada através deste estado. Um atleta, por ex. em uma competição de corrida ou de natação pode estar em transe e não estar em um estado de relaxamento.

E se houver a morte do hipnotizador durante o transe?

Ao deixar de ouvir a voz do hipnotizador o paciente interrompe o transe induzido ou pode até continuar um pouco, acordando normalmente depois de algum tempo. O transe pode se transformar em sono fisiológico.

Estes são alguns dos mitos existentes sobre a hipnose. Conversar sobre eles, esclarecendo as dúvidas existentes, é um passo muito importante na desmistificação deste fenômeno.

Comentários

2 comentários sobre “Hipnose, mitos e verdades!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.